Associação Brasileira Rede Unida, 13º Congresso Internacional Rede Unida

Anais do 13º Congresso Internacional da Rede Unida

v. 4, Suplemento 1 (2018). ISSN 2446-4813: Saúde em Redes
Suplemento, Anais do 13ª Congresso Internacional da Rede UNIDA
Tamanho da fonte: 
COINFECÇÃO TUBERCULOSE-HIV: ANÁLISE DA PRODUÇÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA NO CONTEXTO AMAZÔNICO
Felipe Lima dos Santos, Alexandre Tadashi Inomata Bruce, Tatiana Castro da Costa, Elle Cristine de Oliveira Silveira, Rebeca Arce Guilherme, Giovanna Mendes da Silva Maia, Ana Carolina Scarpel Moncaio

Última alteração: 2018-01-02

Resumo


APRESENTAÇÃO: A tuberculose (TB) é um dos mais graves problemas de saúde pública do Brasil. Com o aumento de casos de pessoas infectadas peloVírus da Imunodeficiência Humana (HIV) e sendo a principal doença oportunista, alterou-se as perspectivas de controle da tuberculose no mundo, levando a um aumento da incidência e em sua morbimortalidade.No Brasil, em 2016, foram notificados 81.137 casos de TB e, dentre esses, 73.221 eram casos novos (incidência 35,2 casos/100.000 habitantes), dos quais 15% eram HIV positivo. O país ocupa, atualmente, a 19ª posição em uma lista de 30 países com maior número de casos de coinfecção TB/HIV. Os indicadores epidemiológicos da tuberculose por Unidade da Federação demostram que o estado do Amazonas registrou em 2016 um coeficiente de incidência de 67,2%/100.000 habitantes, enquanto a cidade de Manaus no mesmo ano apresentou o coeficiente de incidência de 93,2%/100.000 habitantes.O Estado do Amazonas lidera os índices de casos de HIV/Aids do país. OBJETIVO: Analisar a produção científica sobre a coinfecção TB-HIV no Estado do Amazonas, Brasil. DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO: tratou-se de uma Revisão Integrativa da literatura, sendo conduzida por seis etapas: definição da questão de investigação, estabelecimento de critérios de inclusão e exclusão, definição dos dados a serem extraídos, avaliação das pesquisas incluídas, interpretação dos resultados e síntese dos dados. A pesquisafoi norteada pela questão: “qual a produção científica sobre a coinfecção TB-HIV no Estado do Amazonas?”. Consultou-se os Descritores em Ciência da Saúde (DeCS) e ao Medical Subject Headings (MeSH), sendo utilizados: Tuberculose, HIV e a palavra-chave: Amazonas, bem como seus correspondentes no idioma inglês, com o operador boleano “and”. Utilizou-se as bases de dados LILACS, MEDLINE e PubMed. Os critérios de inclusão foram artigos produzidos com a temática da coinfecção TB–HIV no Amazonas, nos idiomas português, inglês ou espanhol, publicados nos últimos cinco anos e com resumos disponíveis e, os critérios de exclusão foram as publicações secundárias. Realizou-se a análise dos artigos e finalizou-se com a síntese do conhecimento por meio de categorias temáticas. RESULTADOS: Aplicando os critérios de inclusão e exclusão, obteve-se como amostra final cinco artigos originais, sendo respectivamente um da base de dados LILACS, um da base MEDLINE e três da base PubMed. Sistematizando em categorias temáticas,emergiram três categorias: Fatores associados à coinfecção TB-HIV, Hospitalização e a Multirresistência da Tuberculose. CONCLUSÃO: Mesmo com altos índices epidemiológicosestudos que abordam a tuberculose associada ao HIV no Estado do Amazonas ainda são escassos. Conhecer os aspectos clínicos e epidemiológicos da coinfecção são elementos fundamentais para a definição de estratégias com vistas à redução do dano decorrente da associação desta doença no portador do HIV. Enfatizando a importância do HIV como fator isolado para a ocorrência da TB na população. Do ponto de vista clínico, o grupo de pacientes em que a TB ocorreu após terem sido identificados como portadores do vírus HIV foi o mais representativo, mesmo existindo recomendações para a redução da TB nesta população, o que colaboraria para a diminuição da mortalidade pela coinfecção.


Palavras-chave


Tuberculose; HIV; Amazonas