Associação Brasileira Rede Unida, 13º Congresso Internacional Rede Unida

Anais do 13º Congresso Internacional da Rede Unida

v. 4, Suplemento 1 (2018). ISSN 2446-4813: Saúde em Redes
Suplemento, Anais do 13ª Congresso Internacional da Rede UNIDA
Tamanho da fonte: 
ALONGAR É NECESSÁRIO: A VIVÊNCIA DE ACADÊMICOS DE ENFERMAGEM COM A APLICAÇÃO DA ATIVIDADE LÚDICA EM UMA SALA DE ESPERA DE UMA ESTRATÉGIA DE SAÚDE DA FAMÍLIA (ESF)
Giovana Rolim, Alice Dayenne Moraes, Camilla Cristina Lisboa do Nascimento, Camila Leão do Carmo, Fernando Kleber Martins Barbosa, Lais Cristina Pereira da Costa Gomes

Última alteração: 2017-12-27

Resumo


APRESENTAÇÃO: Este relato de experiência visa abordar aspectos relacionados à prática de enfermagem com auxílio de ferramentas lúdicas no ambiente da sala de espera de uma ESF. Nesse sentido, ressalta-se a atividade lúdica como qualquer movimento que tem por objetivo produzir prazer durante sua execução, ou seja, divertir e trazer bem estar ao praticante. O desenvolvimento dos elementos lúdicos facilita o aprendizado, desenvolvimento pessoal e social, e colaboram para melhoria dos aspectos relacionados à saúde mental. Nesse sentido, as atividades lúdicas surgem como ferramenta importante às profissões da área da saúde, neste caso a enfermagem, tanto para auxiliar os usuários no enfrentamento de doenças, como para atuar como agente terapêutico contribuindo para o equilíbrio físico e mental. Sendo assim, tal ferramenta torna-se essencial em todos os serviços de atenção ao usuário, desde a sala de espera até o objetivo final de sua procura aos serviços da unidade de Atenção Básica. Este trabalho tem por objetivo, relatar a experiência de acadêmicos de enfermagem com a atividade lúdica aplicada aos usuários que aguardavam a realização do processo de triagem em uma ESF. DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA: Trata-se de um estudo descritivo de abordagem qualitativa, do tipo relato de experiência, realizado por acadêmicos de enfermagem da Universidade do Estado do Pará durante as aulas prática do componente curricular de enfermagem comunitária II, em uma ESF localizada no bairro da Pedreira, em Belém-Pa. A atividade lúdica realizada surgiu a partir da observação e análise dos acadêmicos perante o ambiente da sala de espera e o modo unilateral no qual os atendimentos ocorriam. Desse modo, os acadêmicos de enfermagem iniciaram a dinâmica proposta com a apresentação do grupo aos usuários que aguardavam a realização do atendimento de triagem. Ao longo da atividade foram abordados pontos relevantes da realização do alongamento, bem como a realização das técnicas de maneira dinâmica e lúdica. RESULTADOS: Pode-se notar que no início da apresentação e da atividade, os usuários estavam receosos em participar da dinâmica proposta. No entanto, com o decorrer do tempo, todos aceitaram e participaram da mesma.  Ao final da atividade foi possível observar o comportamento dos participantes, os mesmos demonstravam grande contentamento relacionado à realização do alongamento no começo da manhã e em um ambiente no qual a mecanização do atendimento é predominante, além disso, foi possível realizar um comparativo da sala de espera antes e após a atividade lúdica, sendo observada uma maior interação entre os usuários. A partir disso, é possível confirmar os benefícios, a curto e em longo prazo, que as atividades lúdicas, tais como o momento de alongamento, podem trazer aos seus praticantes, bem como aos ambientes e serviços prestados a população. CONSIDERAÇÕES FINAIS: As atividades lúdicas são recursos, que podem ser utilizados pela enfermagem e que proporcionam um ambiente acolhedor e de troca de experiências, além de promover diferentes formas de expressão e o autoconhecimento, relacionado com a imagem corporal, capacidades e limitações. Portanto, observou-se que os usuários se sentiram mais bem estar ao realizar a atividade na sala de espera.


Palavras-chave


Acolhimento; Atenção Primária à Saúde; Enfermagem.