Associação Brasileira Rede Unida, 13º Congresso Internacional Rede Unida

Anais do 13º Congresso Internacional da Rede Unida

v. 4, Suplemento 1 (2018). ISSN 2446-4813: Saúde em Redes
Suplemento, Anais do 13ª Congresso Internacional da Rede UNIDA
Tamanho da fonte: 
EDUCAÇÃO EM SAÚDE A PORTADORES DE HEPATITES/HIV/AIDS
Kelly Adriani Dos Santos Baeta, Jose Carlos Correa Rego Filho, Dulce Karen Costa de Vasconcelos, Helena Padilha Ferreira, Arielly Cristine Saldanha da Silva, Emille De Fátima Ventura Magalhães, Raissa Ingrid Almeida Alves, Ivonete Vieira Pereira

Última alteração: 2018-01-25

Resumo


APRESENTAÇÃO: Estudos recentes indicam importante impacto das hepatites virais crônicas em paciente infectado pelo HIV/aids. Estudos realizados no Brasil indicam uma prevalência em torno de 5 a 8% de co-infecção HIV/HBV e 17 a 36% de HIV HCV. Daí a necessidade de atuação da educação em saúde como uma prática social que preconiza não só a mudança de hábitos, práticas e atitudes, a transmissão e apreensão de conhecimentos, mas principalmente, a mudança gradual na forma de pensar, sentir e agir através da seleção e utilização de métodos pedagógicos participativos e problematizadores. Assim, o trabalho tem como objetivo relatar a experiência de educação em saúde realizada para portadores de Hepatites/HIV/AIDS e seus familiares através do Projeto de Extensão. DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO: A fundamentação teórico-metodológica baseia-se na pedagogia crítica em uma perspectiva Freireana e na proposta da Construção Compartilhada do Conhecimento. Os resultados apontam para as várias formas de perceber o cuidado e sua relação com a ação educativa. RESULTADOS: Fortalecer a extensão universitária como um processo educativo, cultural e científico, que articula o ensino e a pesquisa norteando encontros e diálogos entre docentes/discentes e a comunidade na produção de novos conhecimentos a partir do movimento de troca e construção entre os saberes científico e popular. Considerando assim, a extensão com características potencializadoras de mudanças para a melhoria da qualidade de vida dos portadores de hepatites/HIV/AIDS. CONSIDERAÇÕES FINAIS: percebe-se que as estratégias de Educação em Saúde utilizadas tiveram caráter formativo e deve buscar a interdisciplinaridade, da autonomia e da cidadania numa proposta de construção compartilhada do conhecimento para reflexões críticas entre os vários sujeitos envolvidos no fortalecimento das informações do conhecimento repassado pela enfermagem com o objetivo do alcance de mudanças de comportamento para as medidas de prevenção, promoção, acompanhamento, tratamento e reabilitação das hepatites/HIV E AIDS.


Palavras-chave


Educação em Saúde; Prevenção; Promoção.