Associação Brasileira Rede Unida, Encontro Sudeste 2019

Anais do 13º Congresso Internacional da Rede Unida

v. 4, Suplemento 1 (2018). ISSN 2446-4813: Saúde em Redes
Suplemento, Anais do 13ª Congresso Internacional da Rede UNIDA
Tamanho da fonte: 
Novos olhares na saúde: Ambulatório para pessoas trans e travestis New looks in health: Outpatient clinic for trans and transverties Nuevas miradas en salud: Clínica ambulatoria para trans y travestis
Rogério Thales Santana de Almeida, Ana Lúcia Abrahão da Silva

Última alteração: 2019-10-22

Resumo


Saúde pública; Transexuais e Travestis; Interseccionalidade.


Em uma sociedade na qual todos são excluídos de alguma forma, a população transsexual e travesti é imbricada na perspectiva da interseccionalidade, isto é, inúmeras formas de preconceitos historicizados que se entrelaçam, sendo colocada pelo próprio sistema capitalista a ocupar lugares invisibilizados por uma trajetória sócio histórica que coloca a população LGBTI+ como mão de obra barata e a fruir de espaços restritos; por conseguinte torna se necessário refletir como as pessoas transexuais e travestis são atendidas em âmbitos como a saúde. Trata-se de um projeto sobre o uso e o emprego de tecnologias do cuidado em saúde, centrada no atendimento especializado à saúde Integral para Travestis e Transexuais, uma proposta que busca processos inovadores com arranjos tecnológicos voltados ao desenvolvimento da sociedade, especificamente no setor saúde. O objetivo deste projeto é identificar no processo de trabalho de um ambulatório especializado inovações tecnológicas para o cuidado em saúde voltado a população Transexual. Como metodologia para este estudo empregaremos a análise micro vetorial, com o emprego das seguintes técnicas de coleta de dados: entrevista e grupo focal. Esperamos com este estudo uma melhor qualidade na atenção à saúde para Travestis e Transexuais. Uma pesquisa que conta com o apoio da FAPERJ.