Associação Brasileira Rede Unida, Iº Colóquio CISMEPAR

Anais do 13º Congresso Internacional da Rede Unida

v. 4, Suplemento 1 (2018). ISSN 2446-4813: Saúde em Redes
Suplemento, Anais do 13ª Congresso Internacional da Rede UNIDA
Tamanho da fonte: 
Atividades da divisão Financeira do Cismepar
Viviane Martins Batista, Willian Almeida Alves de Souza

Última alteração: 2019-11-25

Resumo


Apresentação: A Gestão Financeira e Tesouraria do Cismepar assim como de qualquer administração Pública são regidos por regras orçamentárias visando maior controle e transparência, tanto na arrecadação quanto na aplicação dos recursos públicos. Devemos observar que o orçamento anual é constituído de previsão de receita e fixação de despesa, assim deve haver compasso entre a execução orçamentária e financeira.

Desenvolvimento: Com o objetivo de cumprir com o planejado no orçamento, acompanhamos o saldo de todas as contas bancárias, bem como o controle das mesmas e da capacidade financeira do Consórcio para atender os processos de compras de materiais, equipamentos, contratação de serviços e folha de pagamento dos funcionários. Fazemos os controles dos recursos através dos lançamentos da arrecadação de todas as receitas dos municípios consorciados e dos convênios federais, estaduais e municipais. Para os municípios emitimos mensalmente notas fiscais, já os convênios Estadual e Federal entram diretamente nas contas conforme plano de aplicação de cada um. Quanto as despesas do Consórcio, estas já devem obrigatoriamente estar empenhadas e quando chegam na diretoria contábil-financeira passamos a controlar as datas de vencimentos das mesmas. Assim que o recurso está disponível em conta liberamos para emissão das liquidações, quando a tesouraria recebe estes documentos confere certidões negativas, notas fiscais e respectivas liquidações dos empenhos para que possa ocorrer a efetivação do pagamento que é feito através de transferência bancária e deve conter obrigatoriamente 2 (duas) assinaturas, do Presidente e da Direção Executiva do Consórcio. Após o pagamento no banco são efetuados os lançamentos de baixa no sistema de informação para que possamos atualizar os dados contábeis-financeiros podendo desta forma acompanhar a execução do orçamento. Toda movimentação ocorrida nas contas do Consórcio, receitas e despesas, são inseridas no sistema pois ao final de cada mês é feita a conciliação bancária dentro do módulo Tesouraria, que já está configurado seguindo as regras do Tribunal de contas do Estado do Paraná. Para cumprimento das exigências do controle externo, temos que encaminhar o fechamento deste módulo para o sistema de informação Estadual - acompanhamento mensal SIM-AM.

Considerações Finais: Em todos os procedimentos adotados na Diretoria Contábil-Financeira visamos efetuar de forma correta a execução orçamentária e financeira para propiciar o maior controle e transparência da aplicação dos recursos públicos, obedecendo Leis e Regulamentos aplicados aos órgãos Públicos.