Associação Brasileira Rede Unida, Iº Colóquio CISMEPAR

Anais do 13º Congresso Internacional da Rede Unida

v. 4, Suplemento 1 (2018). ISSN 2446-4813: Saúde em Redes
Suplemento, Anais do 13ª Congresso Internacional da Rede UNIDA
Tamanho da fonte: 
Centro de Material Esterilizado do CISMEPAR
Débora Dória de Faria Zendrine, Luzia Edna Marton Saoncella, Marcilene Paiva Rodrigues

Última alteração: 2019-11-22

Resumo


O Centro de Material Esterilizado (CME), definido pela resolução RDC 15 de15 março de 2012 como uma “unidade funcional destinada ao processamento de produtos para saúde dos serviços de saúde”, é responsável por concentrar artigos médico-hospitalares, esterilizáveis ou não. Trata-se de um ambiente de controle, conservação e manutenção dos materiais. Embora o CME realize assistência de enfermagem de forma indireta ao paciente, é de suma importância dentro de um serviço de saúde. Portanto, o objetivo deste resumo foi apresentar a sistemática de funcionamento do CME do CISMEPAR. Trata-se de um relato de experiências e perspectivas da equipe da CME do CISMEPAR localizado no município de Londrina, Paraná. Os Produtos para Saúde (PPS) são processados e encaminhados a toda instituição, evitado infecções decorrentes do uso de material contaminado. Para a realização das tarefas dentro do setor, é necessária uma equipe exclusiva e capacitada, com técnicos de enfermagem e um enfermeiro. Entre as atividades desenvolvidas por essa equipe, estão: recebimento e conferência dos PPS oriundos de toda a instituição; pré-limpeza e limpeza dos produtos; preparo e desinfecção dos materiais a serem esterilizados; verificação, segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, dos produtos passíveis de processamento, fabricados a partir de matérias primas e conformação estrutural que permitem repetidos processos de limpeza, preparo e desinfecção ou esterilização, até que percam a sua eficácia e funcionalidade – RDC 15. Ainda, entre as atividades desenvolvidas pela equipe do referido setor, encontram-se a avaliação e garantia do bom funcionamento dos produtos; montagem de caixas e kits para serem esterilizados; análise e provisão de materiais necessários para o uso diário dos setores, visando eficácia sem desperdício; encaminhamento para empresa especializada responsável pela esterilização no óxido ou vapor, dependendo da característica do material; armazenamento e distribuição dos materiais para os setores, garantindo sua esterilidade até o momento do uso. Além das tarefas que são de competência do CME, no CISMEPAR essa mesma equipe realiza atividades da rouparia. Entre elas, a conferência, guarda, análise e organização do enxoval utilizado pelos setores, além da resolução de intercorrências referentes a lavanderia. Soma-se a esse cotidiano as exposições ocupacionais, como o contato com material biológico potencialmente infectado. Esse contato pode ocorrer por meio de perfurações da pele com agulhas, objetos cortantes ou respingos nas mucosas. Portanto, é necessário o uso de Equipamento de Proteção Individual para redução de riscos de contaminação. Além disso, a manipulação de peso e posturas inadequadas adotadas no CME predispõem os trabalhadores a frequentemente referirem dor na região da coluna. Ainda, atividades de repetição e monotonia são problemas enfrentados diariamente. Em síntese, o trabalho desempenhado pela equipe do CME do CISMEPAR é engenhoso, compreende uma série de etapas e predispõe os trabalhadores do setor a alguns riscos, entretanto, é essencial para uma assistência segura e de qualidade.